quinta-feira, 29 de novembro de 2012

VOLTOU ATRÁS.

O comando da Polícia Militar voltou atrás na punição aplicada a 12 policiais que doaram sangue durante o último Pré-Caju e, por isso, não puderam cumprir a escala de plantão. Como os punidos estão respondendo procedimentos na 6ª Vara Militar pelo mesmo motivo, o comandante da PM, coronel Maurício Iunes, preferiu aguardar a decisão da Justiça. A decisão foi muito bem recebida pela Associação dos Militares do Estado de Sergipe.

Fonte:  Blog do jornalista Adiberto de Souza

2 comentários:

  1. Um Show de Horrores30 de novembro de 2012 07:12

    O tratamento que estão dando a esses profissionais é muito pior que o ofertado aos verdadeiros bandidos da SSP/SE. A exemplo daquele que foi preso em flagrante da Bahia com armas da SSP/SE e drogas ou aquele que teve claros indícios de ter facilitado a fuga de Giusepe, mas aquele mesmo promotor das claras evidencias não denunciou.

    Alguém já viu criminoso agir dentro da Lei?
    Alguém já viu criminoso trazer algum benefício social?
    E os hemofílicos, leucêmicos, operados, acidentados que receberam o sangue dessas pessoas foram prejudicados ou beneficiados?

    Todo este trauma gira em torno dos interesse político-financeiro que envolve o pré-caju. Ninguém tá falando aqui de policiais militares que se recusaram a atender a população na atividade fim, mas de uma grosseira violação de dignidade humana de PMs. Tudo isso para defender a enorme ganância de empresários que promovem o pré-caju.

    Este teatro só serve para escancarar a relação promíscua de algumas autoridades deste estado que a olhos vistos defendem os interesses não do povo, mas do lucro gerado pelo pré-caju.

    Tem gente, aquela magistrada, que na cegueira agiu até por ofício, mas não agiu por ofício para pedir informações do gestor que não fiscalizou os contratos de locação de veículo, inclusive o comandante geral da época não pode ser dissociado da responsabilidade. Afinal quem era que autorizava o pagamento com as coisas todas erradas em relação a situação das viaturas?

    O que estão ganhando com isso?
    Que interesses levam pessoas que deveriam proteger a lei agirem contra a própria lei?

    ResponderExcluir
  2. Ao Ilustre Relações Públicas da PMSE30 de novembro de 2012 07:29

    Senhor Ten-Cel Relações Públicas da PM,

    Quando a imprensa procurou a assessoria de comunicação do MPE/SE nem mesmo ela se pronunciou sobre esse processo, pois o Procurador-Geral de Justiça não quis se envolver e determinou que aquele promotor vaidoso fosse às pressas dar suas próprias declarações. Não seja porta-voz de uma maldade desta. Não emita opinião.Basta dizer que o processo está na justiça.

    Observe, caro senhor, que nosso sistema jurídico não é dogmático como na Inglaterra onde a tradição e a palavra tem valor legal. Nossa constituição é uma lei semi-rígida escrita e publicada e assim seguem as demais leis na hierarquia piramidal.

    O que se escreve aqui já é complicado, pois tem gente que nem honra a assinatura e acordos,imagine se fossem apenas palavras?

    Essa máxima de que todos estão a disposição do serviço 24h por dia está prevista em que lei mesmo? Não vale a tradição, entendeu?!

    Quanto à dedicação exclusiva em seu próprio texto e contexto legais não tem nada a ver com a situação do pré-caju, salvo se estiver afirmando que 200 ou 300 PMs faltaram(?), pois optaram em trabalhar em suas atividades paralelas ou "BICOS". Então, pode provar?

    Abraços e apenas me prendendo ao fato. Nada pessoal contra sua honrada pessoa.

    ResponderExcluir